VARIZES: CONHEÇA OS MELHORES TRATAMENTOS PARA CURTIR O VERÃO COM SAÚDE E AUTOESTIMA

 Especialista comenta as principais causas da doença

Com a aproximação do verão e as altas temperaturas na maior parte do Brasil, a tendência é substituir as calças compridas pelas saias, shorts ou os queridinhos vestidos estampados e cheios de movimento. Porém, apesar do calor, muitas mulheres evitam deixar as pernas à mostra, devido a um problema que aborrece com frequência: as varizes e vasinhos.

Sintomas como queimação, câimbra, coceira, sensação de peso e fadiga nas pernas podem ser sinais da doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial sofre com varizes, sendo 70% mulheres e 30% homens. Dependendo da gravidade, elas podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. As veias mais agredidas geralmente estão nas pernas e coxas.

O médico angiologista, especialista em cirurgia vascular pela SBACV, Guilherme Jonas, esclarece que as varizes são ocasionadas pelo mau desempenho das válvulas dentro das veias. “As veias podem perder a sua flexibilidade e se dilatarem, interrompendo o fechamento das válvulas, ou um fechamento incompleto, com refluxo (sangue no sentido contrário). O sangue desce do coração até as pernas e pés através das artérias e volta pelas veias, por meio das válvulas venosas que dirigem o sangue para cima. Com o fechamento ineficaz das válvulas, o sangue passa a percorrer o caminho inverso e fica inerte dentro das veias, o que causa mais dilatação e mais refluxo, provocando as varizes”, ressalta. 

Causas

Guilherme Jonas explica que as varizes costumam aparecer a partir dos 30 anos e se intensificam com o avançar da idade. ”O principal fator de risco para se ter varizes é a ocorrência da doença na família: a hereditariedade ou fator genético. A obesidade, o tabagismo, uso de hormônios, ficar muito tempo em pé ou assentado e a gravidez também favorecem o surgimento de varizes, por dificultarem a circulação do sangue”, revela.

Atualmente, existem diversos produtos que prometem tratar as varizes em casa, porem não há estudos científicos que sustentem essa prática, o angiologista Guilherme Jonas recomenda buscar auxílio de um especialista para que sejam indicados os métodos corretos para  diagnóstico, controle e prevenção da doença.”

Atualmente técnicas a laser podem substituir a cirurgia no tratamento de micro varizes e vasinhos, e até o Endolaser (quando há comprometimento da veia safena), além da espuma guiada por Ultrassom,  capazes de tratar praticamente todos os tipos de varizes”, finaliza Guilherme.

Fonte: Guilherme Jonas, médico angiologista e cirurgião vascular, especialista em cirurgia vascular pela SBACV (Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular). CRMMG 44020, RQE 28561, 37143. Diretor técnico da clínica Angiomais em Belo Horizonte MG.

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Abrir Whatsapp
Agendar Consulta