TRATAMENTOS PARA VARIZES

Conheça alguns dos tratamentos para varizes realizados na Angiomais!

CIRURGIA CONVENCIONAL

Método utilizado há anos, a cirurgia consiste na remoção manual – ou ligadura das veias varicosas – sob anestesia, em ambiente hospitalar e com mini-incisões que contribuem para um melhor resultado estético. O procedimento exige um período de uma a duas semanas para recuperação e alguns meses com restrição de exposição ao sol.

CIRURGIA A LASER

Segundo a classificação clínica para as doenças venosas crônicas, o tratamento cirúrgico é indicado aos portadores de varizes de nível 2 a 5, ou seja: varizes com mais de 4 milímetros de diâmetro (nível 2); com edemas (nível 3); com pigmentação e eczema (nível 4); e quando há presença de úlcera (nível 5).

Atualmente, um dos tipos mais modernos de cirurgia é o que faz uso do laser. Neste caso, sob anestesia, o angiologista introduz uma microfibra ótica, da espessura de um fio de nylon, na veia doente. Em seguida, dispara-se o laser dentro do vaso lesionado. Como resultado, a veia é totalmente fechada, sendo reabsorvida pelo organismo após algum tempo.

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA A LASER

  •  É menos invasiva do que a retirada manual da veia doente.
  •  Menor tempo de recuperação.
  • O laser pode ser aplicado em pessoas de origem oriental, pele branca, negra ou parda.
  • É um procedimento seguro e efetivo.

LASER TRANSDÉRMICO

  • É um método que combina a utilização do laser transdérmico para vasos (NdYAg1064) e a escleroterapia (aplicação) com glicose 75%, associados à utilização de jatos de ar gelado sobre a pele para diminuir o desconforto.
  • Utiliza-se, ainda, um aparelho de realidade aumentada para melhorar a visualização das veias que nutrem os vasinhos.
  • É um método seguro e eficaz.

ESCLEROTERAPIA COM ESPUMA

  •  Na literatura médica internacional o método é tido como tão ou mais seguro que a cirurgia convencional.
  • É um método de destruição química da veia varicosa.
  • Este tratamento consiste em realizar punções nas veias comprometidas, com injeção de medicamento com consistência de espuma no interior das mesmas, acompanhado por um exame de ultrassom ou fleboscopia.
  • A espuma tem a característica de destruir as células da veia varicosa. Essa destruição provoca a oclusão e fibrose da veia, que aos poucos é reabsorvida pelo organismo.
  • O tratamento exige uso de meia elástica.
  • Não existe necessidade de anestesia ou internação, incisões ou extração mecânica das veias.
  • Não requer repouso; ao contrário, recomenda-se manter vida ativa.
  • O controle do tratamento é semanal, por um período médio de 2 a 4 semanas, quando será avaliada a evolução do processo inflamatório e a possível necessidade de punção da veia varicosa para esvaziamento de coágulos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
ENTRE EM CONTATO